Rio Doce

23/11/2015

lamaRio Doce

O homem e a natureza
Amor não correspondido
Reprime, reprime, reprime
Narciso sucumbe a Eros,
Contempla e chora.
Rastros, lembranças, gozo.
Sombras, cheiros, gostos.
Reprime, reprime, reprime.
Sombras não se esgotam
Perfuram os véus da censura.
Contempla e chora.
Amor não correspondido.
Reprime, reprime, reprime.
A lama chegou no mar.
Mar e lama.
Amor não correspondido. Celia Brandão.

Ausência: lembrança de uma presença.

Parece que foi ontem
Aqui…tão perto.
Você …eu.
Nós ainda havia.
Rindo muito.
Muito.

Sons flutuavam.
Imagens vibravam.
Lembranças .
Lembranças.

Está tudo tão bem.
Quase bem.
Até que suportável
Tragável.
Às vezes intragável

Quem sabe um vinho. CB

Porta dos fundos

26/07/2009

POrta dos fundosPorta dos fundos

Você entrou pela porta dos fundos.

E daí?

Tudo tem que ser pela porta da frente?

Deu uma corrente de vento

No corredor do meu peito

Tentei fechar as janelas

Me pus a arrumar os tapetes,

Pétalas de flores dos vasos

A esvoaçar pela sala,

E num instante essa ordem

desordenou inteira.

Que bom que tem porta dos fundos !